A linhagem Nakayama contribuiu a Nichiren Shu desde a era de Nanboku-cho até a era Muromachi enviando sacerdotes extraordinários, como Haniya Myosen Nichiei, Kenpon Hokke Shu Nichiju, Honpoji Nabekamuri Nisshin e Chomyoji Nisshuku, os quais propagram Nichiren Shu em todo o Japão.

O templo na atualidade

O templo é bem conhecido por todo o Japão como um lugar sagrado da bendição de Kito e dos três Hiho (métodos de prática esotéricos). As pessoas que visitam o templo rezam a Kishimojin (a formosa deusa do budismo, que foi abençoada com muitos filhos para ajudar as pessoas no nascimento e com o cuidado das crianças). Diz-se que Nichiren Shonin talhou a estátua de Kishimojin e ensinou Toki Jonin sobre os ensinamentos ocultos dessa deusa durante sua estadia. Na era Edo, essa estátua foi chamada de Nakayama Kishimojin e venerada por muitos que desejavam boa saúde e filhos.

Este templo é um lugar para Aragyo, uma prática austera de cem dias. Para tornar-se um Shuhosshi (sacerdote qualificado para proferir bençãos de Kito) na Nichiren Shu, é necessário concluir o treinamento de cem dias com início em 1º de novembro para receber os ensinamentos ocultos. Esse treinamento inclui uma sessão, famosa pela dificuldade, chamada Kanchu Suigyo, prática de purificação pela água gelada no inverno.

Finalmente, há o ensinamento oculto de Bokken Kaji (a benção de Kito com uma espada de madeira). Esse método de benção de Kito somente pode ser realizado por um Shuhosshi. A oração invoca Kishimojin; aplique o juzu ao bokken (espada de madeira); cante uma súplica para eliminar todos os males e receba as bençãos do Sutra de Lótus. Portanto, essa oração faz com que as pessoas descansem suas mentes e rezem para o Rissho Ankoku, estabelecendo um país tranquilo com os ensinamentos corretos.

PREVNEXT