Ikegami Honmonji
Último lugar na jornada espiritual de Nichiren Shonin

Origens

Nichiren Shonin fundou o templo Honmonji (uma das designações oficiais ou Sango é Choeizan ou “montanha sempre florescente”) justamene antes de sua morte em outubro de 1282 por solicitação de Ikegami Munenaka, um rico senhor feudal e fiel seguidor. Ikegami Munenaka forneceu 69.384 tsubos de terra (51,89 acres). Esse número corresponde ao número de caracteres chineses no Sutra de Lótus.

Em 15 de abril de 1945, o templo esteve sob forte bombardeio, resultando na destruição de todas as estruturas, exceto a porta principal, o pagode de cinco andares, o Kyozo (repositório das escrituras budistas) e o Tahoto (estupa). O templo foi totalmente reconstruído por meio de contribuições dos seguidores por todo o país.

O templo na atualidade

Subindo os degraus da frente e caminhando através do Niomon (um portão com duas deidades guardiãs), os visitantes chegam ao Soshi-do (Salão do fundador), onde uma estátua de Nichiren Shonin é venerada. Essa estátua foi encomendada por seus discípulos no sétimo aniversário da sua morte.

Atrás do Soshi-do encontramos o Honden (Salão principal), onde o buda Shakyamuni e os quatro Bodhsattvas são venerados.

Atrás do Honden encontra-se o Gobyo-sho octagonal (mausoléu), construído no aniversário dos 700 anos da morte de Nichiren Shonin. Esse é o lugar no qual as cinzas de Nichiren Shonin foram colocadas. Foi construído totalmente de cipreste japonês.

O pagode de cinco pisos foi construído em 1608. Ele está localizado justamente dentro da porta na Niomon à direita. Tem 29,4 metros de altura e possui uma viga octogonal com um diâmetro de 41 centímetros partindo do segundo andar até o topo para equilibrar a estrutura. Foi construído para resistir a um terremoto de magnitude sete e é o mais antigo pagode de cinco pisos de Tóquio.

NEXT