Após muito pensar, tomou a firme decisão de divulgar os ensinamentos do Sutra de Lótus em todos os lugares, e na manhça de 28 de abril de 1253, aos 32 anos, ele cantou “Namu Myoho Renge Kyo” para o sol nascente. Essa foi a declaração Rikkyo Kaishu, considerada a fundação da Nichiren Shu. Mudou então também seu nome para “Nichiren”. O nome, baseado no Sutra de Lótus, representa o brilho do sol e da lua (Nichi) e a pureza do lótus (Ren).

Todavia, a reação de algumas pessoa foi fria. O Senhor Kagenobu Tojo, um crente devoto no Buda Amitabha, ficou particularmente enfurecido. Não somente baniu Nichiren Shonin de sua montanha, mas também planejou seu assassinato. Enquanto estava escondido no templo Rengeji em Hanabusa, Nichiren Shonin decidiu deixar Kiyosumi, seu lar físico e espiritual, e ir para Kamakura. Ele disse adeus a seus pais e seguiu para a costa oeste da península.

Origens

O templo histórico foi construído em 771 D.C. e foi restaurado pelo sacerdote Jikaku Daishi na era Heian. Floresceu como o maior templo de Tendai Shu na península de Boso. O templo foi convertido de Tendai para Shingon após receber veneração do shogun Ieyasu Tokugawa no início da era Edo. Alcançou status semelhante a cem mil goku, uma unidade usada para medir o valor de um Daimyo (senhor feudal) ou feudo de um samurai na era feudal. Como templo secundário de Daigoji Sanpoin, o templo Seichoji também estava classificado como o primeiro dos três mosteiros na região de Kanto e recebeu a crista do crisântemo, símbolo do imperador. O templo foi convertido a Nichiren Shu em 16 de fevereiro de 1949, no aniversário do nascimento de Nichiren Shonin.

O templo na atualidade

Começando com o Mani-den, o salão principal do templo (a estátua da divindade principal Bodhisattva Akasagarbha que aqui se encontra é uma das três existentes no Japão), os terrenos do templo se acha o Daisoshi-do, o grande salão do fundador (1971), o Kyaku-den (1921), o Kuri (1647), o salão de treinamento (1999), e a porta interna (1646), que é propriedade cultural do município. A mesma importância têm a grande estátua de bronze do fundador Asahi-ga-mori, o lugar onde Dozen se encontra enterrado, o cedro gigante protegido pelo governo e a campana do templo (1392), que é outra propriedade cultural do município. Além disso, uma estátua sagrada do fundador doada pela senhora Oman-no-kata e a pedra para tinta do fundador (em uma caixa esmaltada) estão colocadas no grande salão do fundador.

A cerimônia do Docho (apresentação do certificado de sacerdote iniciante), que funciona como o primeiro passo para se tornar um sacerdote Nichiren Shu, é realizada todos os anos em janeiro, abril, julho e outubro.

PREV